Gestão de Tráfego Pago: invista para atrair seu público-alvo.

O que é?

Também conhecido como mídia paga ou campanha de anúncios, tráfego pago é uma das atividades principais do marketing digital e tem como foco explorar ao máximo as ferramentas e plataformas digitais disponíveis para gerar tráfego de clientes ou consumidores qualificados aos canais das marcas anunciantes.

Diferente do "tráfego orgânico", que é quando pessoas vem atrás da sua marca por conteúdos que naturalmente chegaram até elas (seja pesquisando sobre, compartilhado por um conhecido ou aparecendo naturalmente a elas), o "tráfego pago" refere-se a tráfego de pessoas que vem por meio de investimento em dinheiro nas plataformas de anúncio.

Foi-se a época em que dependíamos de métodos de anúncio tradicionais como televisão, rádio e jornais, onde anúncios eram exibidos para os mais diversos perfis de audiência, e as que se interessavam pela oferta iam atrás das marcas. Hoje, com o avanço tecnológico e plataformas robustas como Google Ads e Facebook Ads, é possível ter muito mais assertividade no perfil de audiência, e também meios de comunicação muito mais diretos e interativos.

traditional_ads.png

Plataformas Tradicionais

• mesmo anúncio para diferentes perfis

time-to-market engessado

• métricas pouco confiáveis e demoradas para adquirir

VS

digital_ads.png

Plataformas Digitais

• anúncios personalizados para cada perfi

• time-to-market instantâneo

• métricas confiáveis e em tempo real

• interação imediata com público

Como funciona?

1. Definir o objetivo da campanha: qual o resultado esperado do investimento?

2. Definir o público-alvo da campanha: quem é o seu potencial cliente?

3. Planejar proposta estratégica: quanto investir, onde e para quem anunciar e quais métricas medir?

4. Produzir anúncios atraentes com as melhores práticas de design, vídeo e publicidade

5. Configurar e operar campanha de tráfego nas plataformas de anúncio

6. Coletar, visualizar e analisar as métricas mais importantes da campanha e anúncios

7. Baseado nas métricas e análises, otimizar campanha e anúncios regularmente

A partir de um objetivo definido (ex.: venda de um produto; acesso em um site; captura de informações de contato) inicia-se a configuração de campanha dentro das plataformas de anúncio (ex.: Google Ads; Facebook Ads), começando pela definição de investimento inicial (diário ou semanal) e pela segmentação de audiências (ex.: mulheres entre 25 e 35 anos de Curitiba com interesse em gatos e rock’n’roll). A segmentação de audiência deve considerar três níveis diferentes de público: fundo, meio e topo.

Dependendo do tamanho do investimento (combinado com o segmento da marca do cliente e segmentação de audiências) definem-se estratégias específicas para que o dinheiro investido gere o melhor resultado possível.

Baseado na segmentação e no objetivo da campanha, anúncios são produzidos em diversos formatos de mídia (texto, imagem, vídeo) aplicando habilidades criativas e melhores práticas de design e publicidade que irão cativar a atenção da audiência e transmitir as mensagens certas para gerar conversão.

Conversão: quando o resultado esperado é obtido (ex.: compra realizada; contato preenchido; vídeo assistido).

Uma vez que a campanha de anúncios vai pro ar, os profissionais de gestão de tráfego acompanham as principais métricas diariamente, garantindo otimização do investimento, equalizando anúncios e segmentações para as melhores conversões.

Regularmente o cliente deve receber um relatório de resultados com recomendações de otimização (ajuste nos anúncios e audiências assim como ajuste no valor investido), sempre focado no objetivo da campanha definido inicialmente.

Investir seriamente em tráfego pago requer consistência e comprometimento, acompanhando diariamente os resultados e implementando otimizações regularmente. É muito comum concluir-se que um investimento em tráfego não está valendo a pena e se desanimar em continuar investindo, pois muitas vezes os primeiros investimentos não são feitos de forma profissional, pecando em estratégia e otimização, o que geram resultados ruins e induz empresas a desistirem, deixando dinheiro na mesa e espaço para os concorrentes que estão investindo corretamente e gerando resultados.

Conceitos e nomenclaturas

Campanha: No contexto de tráfego pago, campanha entende-se por um conjunto de anúncios, segmentação de audiências e configurações nas plataformas de anúncios, voltados para atender a um objetivo especifico.

Objetivo de Campanha: É primeira e mais importante definição a ser feita antes de começar a configurar uma campanha. Quanto mais específico e claro for o objetivo, maiores serão as chances de a campanha gerar os resultados desejados. Exemplos de objetivos de campanha mais comuns são:

• Gerar vendas na minha loja online (ou gerar vendas de um produto específico)

• Trazer público qualificado ao meu site ou à uma página específica

• Gerar nº de visualizações em um vídeo

• Gerar leads qualificados

Anúncio: É o conteúdo que será exibido à sua audiência segmentada. Uma campanha normalmente é composta por pelo menos três anúncios diferentes, tanto por motivos de teste (quais anúncios geram mais resultados) como para diferentes segmentos de audiência. Um anúncio pode assumir um ou mais formatos de mídia, como texto, imagem, vídeo ou áudio, ou ainda uma combinação destas. É importante que o profissional ou empresa que irá produzir anúncios esteja diretamente alinhada não só com os objetivos da campanha mas também com os objetivos estratégicos da marca do seu negócio (branding).

 

Leads: São informações de contato de potenciais clientes ou consumidores da sua marca, produtos ou serviços. Leads qualificados referem-se a pessoas que, por diferente critérios (demográficos ou comportamentais) são identificados como as que tem maior chance de se tornarem um público comprador e executar uma compra ou contratação.
 

Landing Page: Landing page ou página de conversão são páginas web desenvolvidas com o único foco de gerar a conversão desejada para a campanha. Todo o layout, comunicação e interação deve facilitar ao máximo a ação desejada, seja comprar um produto, informar um email ou preencher um cadastro.

Teste A/B: Um dos métodos mais eficientes e comuns de otimização de campanha, o teste A/B consiste em veicular duas ou mais abordagens diferentes para o mesmo público, medir quais geram os melhores resultados e otimizar a campanha a partir destas informações, removendo o que funciona menos e adicionando o que funciona mais para o objetivo da campanha. Testes A/B podem ser aplicados no nível de anúncios, frases, design, interface e até segmentações de audiência.

Remarketing: Trata-se de uma técnica também comum em campanhas digitais, onde audiências que já foram impactadas por certo anúncio ou conteúdo são impactadas novamente por outros anúncios ou conteúdos, estrategicamente desenvolvidos para aumentar as taxas de conversão. Estratégias de remarketing podem ser detalhadas para abordar audiências que chegaram até certo ponto na jornada de consumo mas não avançaram (ex.: clicou no anúncio A mas não preencheu cadastro na página? exibir anúncio B).

Lookalike: Lookalike, ou "parecido" em português, é um termo para especificar uma técnica de definir novos segmentos de audiência baseados em similaridades de outros segmentos que se provaram bons ou desejados para os objetivos da campanha (ex.: criar segmento parecido com a audiência que comprou o produto X").

Taxa de Conversão: no contexto de um anúncio digital, são métricas importantes para medir o desempenho de uma campanha. Taxas de conversão podem ser calculadas em qualquer etapa de funil de venda, campanha ou anúncio. Alguns exemplos são: 

• Taxa de conversão de Leads: 100 leads > 10 vendas > 10%

• Taxa de conversão de um anúncio: 100 visualizações > 20 cliques > 20%

• Taxa de conversão de investimento: 100 reais > 15 conversões > 15%

CPA: Cost Per Aquisition ou Custo Por Aquisição é a métrica que especifica o investimento em tráfego necessário para converter uma aquisição (venda, contato, visualização). Por exemplo, se você investe 1.000 reais em uma semana, gerando 30 vendas em seu ecommerce, seu CPA para esta semana foi de 3%. Para referência, a média de CPA para comércios eletrônicos é 1,33%. Os melhores CPAs são os que ultrapassam 3%.

CPC: Cost per Click ou Custo Por Clique especifica o investimento necessário para gerar cliques nos anúncios. Por exemplo, se você investe 1.000 reais em uma semana, gerando 100 cliques nos anúncios, seu CPC nesta semana foi de R$ 0,10.

CPM: Cost Per Mille ou Custo Por Mil especifica o investimento necessário para gerar 1.000 visualizações ou impressões de um anúncio ou mídia. É uma métrica normalmente utilizada para medir visualizações, simplificando os valores para resultados de grandes volumes. Por exemplo, se você investe 100 reais em uma semana para exibir um vídeo publicitário no Youtube e 20.000 pessoas assistiram, seu CPM foi de R$ 5,00 (100 reais / 20.000 visualizações = CPM / 1.000).

Em quais plataformas de anúncio devo investir?

São inúmeras as opções para investir em tráfego pago na internet. Dependendo de quais são os objetivos da sua marca e negócio, bem como o tipo de produto ou serviço que você está anunciando, onde e como investir e configurar as campanhas devem ser planejadas de formas diferentes. As mais comuns hoje são Google Ads e Facebook Ads, pois é onde a grande maioria dos potenciais clientes de qualquer negócio já estão presentes, sendo mais fácil atingir mais pessoas desejadas.

Qualquer um pode criar e gerenciar uma campanha de tráfego pago nestas plataformas? Sim, você poder ir agora mesmo nas páginas do Google Empresas ou Facebook Empresas, configurar suas contas de anúncio e começar a anunciar em poucos cliques.

Então, por que investir em um profissional ou agência para gerenciar tráfego pago para mim? Pois apesar de as plataformas serem totalmente acessíveis para qualquer um começar a anunciar, para garantir que seus investimentos tragam os melhores resultados

 

Google Ads:
• Google Search: investimentos em termos de busca e palavras-chave para que seu site ou páginas apareçam antes nos resultados de pesquisa do Google.

• Display Ads: são banners e faixas de anúncio exibidas em diferentes sites cadastrado na rede de displays do Google. Como investidor neste tipo de anúncio, é possível configurar para quais tipos de site exibir seu anúncio (whitelist) e quais não exibir (blacklist ou negativação; ex.: não exibir meu anúncio sobre Maquiagem em sites de Automobilismo).

• Youtube Ads: propagandas animadas que rodam antes ou durante vídeos do Youtube

Facebook Ads: a plataforma de anúncios do Facebook inclui anunciar em ambas redes sociais Facebook e Instagram. Ambas são excelentes plataformas para iniciar campanhas com baixo investimento, para a maioria dos casos. Lembrando que ainda sim, pode ser que 

Como começar a investir?

"Com uma agência completa você pode aproveitar um leque completo de serviços qualificados, potencializando os esforços estratégicos, otimizando os operacionais, além de simplificar o seu trabalho com um único canal de atendimento"

Para investir em tráfego pago de forma séria e comprometida, o recomendado é buscar um profissional para te ajudar a traçar a melhor estratégia, criar anúncios atraentes e assertivos e gerenciar o dia-a-dia das operações de campanha nas plataformas de anúncio.

Além de profissionais autônomos (conhecidos como gestores de tráfego), contratar uma agência de marketing digital pode ser uma opção ainda melhor, principalmente para empresas quem tem condições de investir acima de R$ 1.000 por mês. Com uma agência completa como a 101 MKT você pode aproveitar um leque completo de serviços qualificados, com profissionais específicos para executar cada etapa da sua campanha, potencializando os esforços estratégicos, otimizando os operacionais, além de simplificar o trabalho do cliente com um único canal de atendimento.

Para investir em tráfego pago, garanta que a agência de sua escolha tenha os seguintes profissionais em suas equipes, como ​é o caso da 101 MKT:

• Gestores e analistas publicitários

• Redatores e analistas de redes sociais

• Designers gráficos e designers de interface (sites e páginas; UX/UI)

• Gestores de tráfego

• Videomakers, editores ou animadores

Planos: Gestão de Tráfego Pago

  • Configuração e operação nas plataformas de anúncio:

    • Facebook Ads: anúncios no Facebook e Instagram

    • Google Ads: anúncios em busca do Google, displays em outros sites e Youtube

  • Desdobramento de artes para os diferentes formatos de anúncio

  • Criação de Landing Page (página de conversão)

  • Pode incluir plataformas tradicionais e Out-Of-Home (rádio, tv, impressos, outdoors, displays urbanos).
    Plataformas tradicionais e OOH poderão ser recomendadas conforme objetivos do cliente.

  • Relatório e planejamento semanal + Acompanhamento e otimização diária

Para investimento em tráfego de até R$ 5.000:​

R$ 699,00/mês

• 1 campanha simultânea

• ate 2 campanhas por mês

Para investimento acima de R$ 5.000, até R$ 10.000

R$ 999,00/mês

• até 2 campanhas simultâneas

• ate 4 campanhas por mês

Para investimento acima de R$ 10.000

10% do valor investido

• até 4 campanhas simultâneas

• até 8 campanhas por mês